Cid não permitiu que Capitão Wagner
participasse da conversação.

image

Acabou o protesto que cerca de 40 esposas de policiais militares realizavam, desde a manhã deste domingo, na sede do Batalhão de Eventos da PM, na BR-116. Elas reivindicavam em nome de maridos que foram transferidos para regiões extremas do Estado. PMs que participaram da greve ocorrida entre o fim de 2011 e o início de 2012.O governador Cid Gomes compareceu ao Batalhão para negociar com o grupo. Em seguida, chegaram o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel francisco Bezerra, e o comandante da Corporação, coronel Werisleik Matias.Cid ouviu apelos e chegou a discutir com o vereador Capitão Wagner (PR), que estava no local.

image

Ele foi um dos líderes da greve dos PMs e bombeiros militares. Após discussões com uma comissão de esposas dos PMs, anunciou que abrirá audiência para recebe-las no dia 24 próximo, às 15 horas, no Palácio da Abolição. A data coincide com mais um aniversário da PM cearense.As esposas de PMs informaram que cerca de 100 deles foram transferidos para várias regiões distantes de Fortaleza, enquanto na Controladoria Geral da PM cerca de 15 já teriam sido expulsos.

Por volta das 14 horas, o governador do estado compareceu ao local, conforme foto divulgada pelo vereador e um dos líderes da greve dos PMs Capitão Wagner, no Facebook.  Na legenda da imagem, o oficial da reserva conta que foi ameaçado de prisão por Cid.“Neste momento, estão reunidos Governador Cid Gomes, Cel Bezerra e uma comissão de esposas no BPE (Batalhão de Policiamento em Eventos). Capitão Wagner pediu para ser recebido pelo governador, e este o ameaçou de prisão”, escreveu.

Advertisements