As autoridades dos Estados Unidos elevaram, nesta terça-feira (16), para 176 o número de feridos nas duas explosões ocorridas ontem na Maratona de Boston. Do total, 17 estão em estado grave. Pelo menos três pessoas morreram.”Neste momento, 176 pessoas foram atendidas nos hospitais da região (…) 17 dessas pessoas estão em estado crítico, além dos três mortos”, afirmou Ed Davis, comissário da polícia de Boston.O governador de Massachusetts, Deval Patrick, confirmou que foram utilizadas duas bombas no ataque. Informações desencontradas diziam que outros dois artefatos que não explodiram haviam sido encontrados na região do atentado.”É importante esclarecer que dois e somente dois artefatos explosivos foram encontrados na região. O resto de pacotes que foram analisados não eram artefatos que não explodiram”, afirmou Patrick.O FBI (a polícia federal norte-americana) informou que está recolhendo provas no local do atentado. As autoridades pediram para que as pessoas enviem fotos e vídeos feitos no local que possam ajudar nas investigações.

TESTEMUNHAS

“Não sabíamos para onde era seguro ir”, diz brasileira em Boston”Esses corredores acabaram uma maratona e agora não têm pernas”, diz testemunha de explosão”Deve haver centenas, senão milhares, de fotografias e vídeos que foram feitos na linha de chagada ontem”, disse Timothy Alben, superintendente da polícia de Massachusetts.”Podem pensar que [as fotos e vídeo] não têm importância, mas podem ter valor nesta investigação”, disse.

Obama fala em ato de terror

O presidente norte-americano Barack Obama declarou que os ataques foram um “ato de terror” e que as autoridades ainda não sabem os autores nem a motivação do crime.”O FBI está investigando isso como um ato de terror. Não sabemos quem realizou esse ataque, não sabemos se foi um grupo estrangeiro ou doméstico ou se foi ação de um indivíduo”, disse o mandatário, em pronunciamento transmitido pela televisão.”Cada vez que são usadas bombas contra civis inocentes, trata-se de um ato de terrorismo”, afirmou o presidente. “Este foi um ato atroz e covarde.”

FBI faz buscas

Entre a noite e madrugada de ontem, o FBI passou cerca de nove horas em um apartamento atrás de provas que poderiam esclarecer a origem dos ataques.Os policiais chegaram por volta das 17h (18h no horário de Brasília) de segunda-feira (15) e deixaram o lugar na madrugada desta terça-feira (16), por volta das 2h15 (3h15 em Brasília).Os investigadores saíram do prédio com três grandes sacos plásticos com o material que foi apreendido. Não se sabe o que havia dentro das sacolas.Dois homens que se identificaram como sauditas e circulavam pelo prédio foram abordados pelos policiais, mas ninguém chegou a ser preso. 
image

image

image

image

image

image