image

image

Greve e motim de policiais é proibido, mas nós vamos acompanhar com mais vigilância.” A afirmação, feita pelo governador do Ceará, Cid Gomes, foi dada ontem, durante homenagem a alunos de escolas públicas que ingressaram no ensino superior. O impasse na negociação entre Estado e associações de PMs persiste. De acordo com os policiais, o Governo não teria cumprido todas as reivindicações feitas anteriormente pela categoria, o que motivou, no último domingo, 12, manifestação de mulheres de policiais em frente à sede do Batalhão de Policiamento de Eventos. “Todos os policiais sabem que o que era efetivo (sobre as pautas discutidas), aquilo que era essencial, foi aprovado. Alguns itens que diziam, por exemplo, que iríamos discutir, ainda está sendo discutido”, afirmou Cid Gomes, ressaltando que os pleitos atuais dos policiais têm caráter “politiqueiro”. Medidas Entre as reivindicações já viabilizadas pelo Governo, Cid destacou a implantação definitiva de gratificação, na atividade, para policiais reformados. “O que era objetivo, matemático, como o que teve grande repercussão econômica, já está valendo e foi aprovado imediatamente. O tanto mais é, enfim, interesse da política, que muitas vezes interfere em questões delicadas como essa”, disse o governador.

image

Durante o evento, Cid reconheceu os altos índices de criminalidade e deu ênfase ao crescente número de assassinatos. O governador ponderou que todos os setores da segurança precisam estar “motivados e conscientes da responsabilidade de cada um”. “Nós temos muitos desafios e estamos empenhados em superá-los”, afirmou. Ontem, O POVO noticiou que, no Ceará, apenas nos quatro primeiros meses deste ano, houve registro de 1.356 homicídios. Foram 11 por dia. Desses, 662 só em Fortaleza. 
ENTENDA A NOTÍCIA Durante homenagem a alunos de escola pública do Estado que ingressaram no ensino superior, o governador Cid Gomes atribuiu caráter politiqueiro aos protestos de policiais militares no Ceará.  

image

Sara Oliveirasaraoliveira@opovo.com.br