image

Secretário da Segurança Pública afirma que os ´cabeças´ do episódio praticaram crime e serão responsabilizadosA Delegacia Geral da Polícia Civil instaura, hoje, inquérito policial para apurar as responsabilidades pelo incidente ocorrido na tarde do último domingo, quando cerca de 50 mulheres, esposas e companheiras de policiais militares, tentaram impedir que a tropa do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE) saísse do Quartel, no bairro Tancredo Neves, para fazer a segurança do Clássico-Rei Ceará x Fortaleza, no estádio Presidente Vargas.A tropa do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) garantiu a saída e o deslocamento de todos os policiais do BPE para o Estádio Presidente Vargas.

Em entrevista exclusiva ao Diário do Nordeste, na tarde de ontem, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Francisco José Bezerra Rodrigues, confirmou ter determinado a investigação. Segundo ele, a tentativa das manifestantes de impedir o deslocamento da tropa para o estádio caracterizou o crime capitulado no artigo 265 do Código Penal Brasileiro, que prevê prisão de um a cinco anos para quem “atentar contra a segurança ou o funcionamento de serviço de água, luz, força ou calor, ou qualquer outro de utilidade pública”. A lei determina, ainda, o pagamento de multa.”Polícia é, essencialmente, uma instituição de utilidade pública e, portanto, tentar impedir ou obstruir sua atividade é crime, e foi o que aconteceu no domingo”, disse Bezerra. Pelo menos, duas pessoas poderão ser indiciadas no inquérito, o capitão da Reserva da PM e vereador de Fortaleza, Wagner Sousa; e Antônia Aurenir Carvalho Albuquerque, a ´Nina´, presidente da Associação das Esposas dos Policiais Militares do Ceará.”Já determinei ao doutor Dantas (delegado-geral da Polícia Civil, Luiz Carlos Dantas) a instauração do inquérito policial. Quem organizou e comandou a manifestação vai responder pelo crime”, advertiu o secretário.

image

Reaçãos

Já o governador do Estado, Cid Gomes, que compareceu ao ato no Quartel do BPE e negociou com as mulheres dos PMs, foi enfático ao falar sobre o episódio. “Há indícios claros de formação de motins na Polícia Militar. Nós, da outra vez (se referindo à greve dos PMs entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012), fomos pegos de surpresa. Desta vez, não seremos pegos de surpresa. Qualquer movimento que houver de indisciplina, de promover a insegurança no Estado, terá reações fortes, dentro da lei”, declarou Cid Gomes.

Camisas

As autoridades asseguram já ter informações de quem encabeçou o incidente ocorrido no domingo passado. O episódio foi todo filmado pelos setores de Inteligência. Nas gravações, o vereador Wagner Sousa é visto retirando de um veículo, uma caminhonete Hilux prata de placas NQS-9495 (CE), pacotes envoltos em sacos plásticos. Neles estão dezenas de camisetas vermelhas que são distribuídas às mulheres que, logo a seguir, iniciam o movimento na tentativa de impedir que os PMs do BPE saiam do Quartel em direção ao estádio. Os planos das manifestantes, no entanto, acabaram frustrados. Todos os militares conseguiram sair dali, sob a escolta da tropa do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), e seguiram para o trabalho de proteção aos torcedores no PV e aos moradores do entorno do estádio.Hoje, as autoridades do Governo do Estado se reúnem com representantes da categoria policial militar e de Bombeiros para ajustar o atendimento às reivindicações da classe. Cid Gomes prometeu também uma audiência extra com as mulheres dos PMs no próximo dia 24.

Advertisements