A FEBRE DO HOLOCAUSTO agora está sendo usada pelo chefe da comunidade judaica de belicista, Benjamin Netanyahu, a fim que o mundo recrute pessoas para servirem as mas intensoes judaicas em relação ao Irã. Em um discurso na conferência do AIPAC de 2012 em 5 de março, que incluía mais de metade do Congresso dos EUA, Netanyahu comparou a relutância dos Estados Unidos para atacar o Irã com a relutância dos Estados Unidos para bombardear Auschwitz. (Aí vem o sentimento de culpa.) Brandindo uma cópia de uma carta 1944 do Departamento de Defesa dos EUA, Netanyahu contou como os Aliados em certa altura se abstiveram em atacar  a Alemanha na Segunda Guerra que poderia provocar uma ação vingativa dos alemães.”Meus amigos, 2012 não é 1944 … Nunca mais!” Netanyahu chorava, repetindo o slogan da violenta Liga de Defesa Judaica entre aos rugidos e ovação de pé da platéia.Ao declarar “O objetivo do Estado judeu é o de garantir o futuro judaico,” mensagem de Netanyahu é de que travam guerras para Israel vai tornar o mundo seguro não para a ‘democracia’- MAS para e pelos os judeus.Isto é melhor ilustrado quando Moshe Kantor, presidente do Congresso Europeu Judaico, advertiu que “relatórios” estavam circulando de que o Irã pode atacar a Alemanha em resposta a um ataque americano em instalações nucleares iranianas. Claro, Kantor não foi capaz de mostrar qualquer prova destes “relatórios”.Assim, para encobrir-se, Kantor declarou: “Quer ou não esses relatórios são válidos não vem ao caso.Sabemos de certos fatos e eles são de que o Irã vê grande parte da Europa como seu inimigo. “(Ridículo desde que o Irã está dependente dos mercados europeus. E sobre as capacidades nucleares, esta confirmado que só serve para defesa.)Esses “certos fatos”, que Kantor e que a comunidade judaica que ele fala que “sabe”, é totalmente subjetivo.Para aqueles que promovem o chamado futuro judaico, quer se trate de destruir o Irã ou aniquilando a civilização do mundo inteiro, é tudo que importa para esses líderes judeus.A pergunta que deve ser feita: “Por que o mundo gentio (não judeu) é  obrigado a agir em nome do Estado” judaico “de Israel? Em outras palavras, “Porque é que o futuro dos judeus é mais importante do que o futuro dos gentios?”A propensão para fazer exigências é característica de conduta judaísmo e o modus operandi de seus porta-vozes.Embaixador dos EUA do Departamento de Estado para Israel, Dan Shapiro, insiste antes que Israel jamais conceda, (porque é um embaixador dos EUA fala em nome de Israel?), qualquer tipo de um Estado palestino, os que imploram devem primeiro reconhecer Israel como um estado “judeu”.Barack Obama, escravizado com os ditames da AIPAC, (a gente se pergunta se Lincoln nunca libertou os escravos), tem jurado, Ad infinitum, que ele está comprometido a Israel como um estado “judeu” e como a “pátria” do povo judeu. (Ainda temos que ver os judeus americanos e europeus reunirem-se a sua “terra natal”, desde que eles podem controlar os gentios nos países que os acolhem.)Agora, por que qualquer nação pode reconhecer ou ser comprometido com um Estado que é definido pela religião do judaísmo? Isso não está dando assentimento tácito com os dogmas da religião judaica?Além de representar o “espírito do anti-Cristo”, o judaísmo é baseado no Talmud que olha para os gentios (não judeus) como gado, cujo propósito é servir os judeus. Rabino ex-chefe de Israel e líder do ultra-religioso do partido Shas , o rabino Yosef Ovadiah, Descaradamente anunciou este princípio do judaísmo ao falar sobre o tema dos não-judeus trabalharndo no sábado judaico: “Goyim (e o termo em hebraico que os judeus usam se referindo aos não judeus) nasceram apenas para nos servir. Sem isso, eles não têm nenhum lugar no mundo, apenas para servir o Povo de Israel.Imagine que o burro de alguem iria morrer, essa pessoa iria perder o seu dinheiro. Este é o seu servo. É por isso que o burro merece ter uma vida longa, para trabalhar bem para seu mestre.Por que são necessários os gentios? Eles vão trabalhar, vão arar, eles irão colher. Vamos nos sentar como um pasha e comer. “E que os judeus do mundo todo sabem realmente é como ter seu bolo e comê-lo também. Se o “goyim” já acordou da sua escravidão ao Estado judeu o que resta e pegar sua parte de volta.Artigo original escrito por Natanael Kapner.

Advertisements